Líderes da zona do euro fazem reunião extraordinária hoje

SÃO PAULO, 7 de maio de 2010 - Os líderes da zona do euro se reunem nesta sexta-feira em Bruxelas sob a pressão dos mercados, agitados pelas previsões pemissistas de futuro comprometido para o euro sem uma reforma profunda que evite novas crises como a da Grécia.

O objetivo do encontro é enviar mensagem política forte e conseguir um compromisso para empreender as reformas necessárias que garantam o futuro de sua união monetária.

A reunião extraordinária dos 16 chefes de Estado e de Governo começará às 14 horas de Brasília, uma em que as Bolsas europeias já estarão fechadas, depois de uma semana de fortes baixas pelos temores de contágio da crise orçamentária grega a países como Espanha e Portugal.

Oficialmente, os dirigentes estão convocados a dar respaldo definitivo ao apoio à Grécia, concretizado com um plano de resgate co-financiado pelos sócios da zona do euro e do Fundo Monetário Internacional (FMI), declarou na terça-feira o chefe de Governo espanhol e presidente semestral da União Europeia (UE), José Luis Rodríguez Zapatero.

Os parceiros da região concederão ? 80 bilhões até 2012, junto a outros ? 30 bilhões do Fundo Monetário Internacional (FMI). As primeiras quantias devem ser liberadas antes de 19 de maio, quando a Grécia deve enfrentar vencimentos da dívida equivalentes a ? 9 bilhões.

O plano de resgate foi aprovado em troca de um severo plano de austeridade proposto pelo governo grego, que afetará principalmente os salários dos funcionários públicos e aposentados, o que gerou muitos protestos nas ruas.

Na quarta-feira, três pessoas morreram em Atenas em meio a violentos incidentes à margem de uma greve geral contra as medidas drásticas de economia.

(Redação com AFP - Agência IN)