Dia das Mães deve ter mais demanda de consumidores

Jornal do Brasil

RIO - Os consumidores brasileiros estão com mais disposição de comprar presentes para o Dia das Mães do que no ano passado, mostra a Sondagem de Expectativas do Consumidor de abril, da Fundação Getúlio Vargas (FGV). A economista Viviane Bittencourt, do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV, responsável pelo estudo, disse que em 2009, em função da crise internacional, o percentual de consumidores dispostos a gastar mais em presentes era de 9,7%, o que indicava cautela.

Este ano, a proporção de consumidores dispostos a gastar mais para a data subiu para 14,4%, superando os últimos três anos. Em termos de pontuação entre as respostas mais favoráveis (quem vai comprar mais) e desfavoráveis (comprar menos), o indicador subiu de 79,5 pontos em 2007 para 94,8 pontos em 2010.

A situação financeira da família está mais favorável, exatamente pelo melhor aquecimento do mercado de trabalho declarou Viviane. A situação financeira das famílias está mais equilibrada.

A pesquisa mostrou que os produtos mais procurados para o Dia das Mães apresentaram o mesmo percentual de alta em comparação ao ano passado. Dentre os itens selecionados, o que se percebe é que os preços, em média, não superaram a inflação. Subiram menos , disse o economista do Ibre, André Braz, coordenador da pesquisa.

A variação média dos presentes para as mães ficou em 4,12%, inferior à inflação de 5,72% medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC-S Brasil), para os últimos 12 meses.

Com agências