Títulos gregos a 10 anos superam 9%

Agência AFP

AFP - O rendimento das obrigações gregas a 10 anos superou 9% pela primeira vez desde a entrada do país na zona euro em 2001, mostrando que o pedido de ajuda financeira feito na sexta-feira por Atenas à União Europeia (UE) e ao Fundo Monetário Internacional (FMI) não foi suficiente para acalmar os mercados.

Às 8H58 GMT (5H58 de Brasília), o rendimento dos títulos a longo prazo atingiu o recorde de 9,116%, contra 8,680% da noite de sexta-feira.

O recorde anterior, de 8,950%, foi registrado na manhã de sexta-feira, antes do anúncio do pedido de ajuda grego.

O diferencial ("spread") com a obrigação do Estado alemão, o Bund a 10 anos, que serve de referência no mercado de títulos da dívida europeu, alcançava 607 pontos de base, contra 561 na sexta-feira. Este é o maior "spread" dos bônus griegos desde 1997.

Concretamente, isto significa que a Grécia deve oferecer aos investidores uma taxa de juros 6,07% superior à da Alemanha para obtener empréstimos no mercado de obrigações e financiar novamente sua dívida.

A taxa dos bônus gregos a dois anos era negociada ao nível recorde de 12%, em um sinal claro da forte desconfiança dos mercados sobre a capacidade da Grécia de cortar de maneira drástica o gigantesco déficit orçamentário.