Positivo Informática registra 425,7 mil PCs vendidos

SÃO PAULO, 23 de abril de 2010 - A Positivo Informática, maior fabricante de computadores do Brasil e líder no segmento de tecnologia educacional, registrou volume de 425,7 mil PCs vendidos no primeiro trimestre de 2010, crescimento de 31,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. A performance de vendas da companhia foi influenciada pelo maior ritmo de entregas a clientes de governo e ainda pelo bom desempenho das vendas ao varejo.

Para clientes de governo, foram vendidos 109 mil computadores no primeiro trimestre deste ano, crescimentos de 109,7% e de 190,5% em relação ao primeiro trimestre de 2009 e ao quarto trimestre do mesmo ano, respectivamente. A aceleração das vendas ocorreu, principalmente, devido às entregas de laboratórios de informática para escolas da rede pública, cujo volume total de equipamentos estava originalmente programado para 171 mil desktops e 323 mil monitores e foi ampliado em 25% no fim de 2009. Durante o ano de 2010, a estimativa é que sejam entregues para o mercado de governo mais de 330 mil PCs - volume que já representa 131% das vendas registradas em 2009.

No primeiro trimestre, o menor em vendas no ano para o varejo, dada a sazonalidade de destinação de recursos dos consumidores, a companhia vendeu 298,8 mil computadores, crescimento de 25,9% sobre o primeiro trimestre de 2009. Segundo previsão da IDC, o mercado de varejo brasileiro deverá registrar em 2010 forte crescimento de 20,5% em relação a 2009. As estimativas otimistas vão de encontro à perspectiva de que o segmento de varejo será o motor do crescimento do mercado brasileiro de PCs nos próximos anos, mercado no qual a Positivo Informática é líder absoluta há 21 trimestres consecutivos e que representa seu maior volume de vendas.

No mercado corporativo, as vendas registraram 17,9 mil computadores no primeiro trimestre deste ano. A expectativa é de retomada do segmento corporativo em 2010, tendo em vista o aumento de contratações e a melhora das expectativas do empresariado. A companhia continuará investindo para capturar as oportunidades do mercado de pequenas e médias empresas (SMB), bem como em expandir a carteira de clientes de grandes empresas.

(Redação - Agência IN)