Em oito anos, TEDs movimentam duas vezes o PIB nacional

SÃO PAULO, 23 de abril de 2010 - Em funcionamento há oito anos, o novo Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB), cuja reforma foi liderada pelo Banco Central do Brasil (Bacen), é considerado um marco no sistema financeiro nacional. Nesse período, o balanço das operações do sistema é extremamente positivo. Apenas as Transferências Eletrônicas Disponíveis (TEDs)-, lançadas juntamente com o novo SPB e ícone desse novo sistema, contabilizaram, em 2009, um total de R$ 7,6 trilhões, o equivalente a 2,4 vezes o PIB brasileiro no período. As TEDs permitem a transferência de recursos on-line. Esse sistema, único no mundo, pode ser considerado um paradigma global de eficiência e excelência.

Antes do SPB, os clientes transferiam seus recursos usando cheques ou DOC. O dinheiro, em geral, só ficava disponível, no mínimo, em um dia útil, após a compensação tradicional. Havia, ainda, o risco de haver a devolução do cheque por falta de fundos. Com a TED, o valor passou a ser creditado na conta do favorecido e fica disponível para uso assim que o banco destinatário recebe a mensagem de transferência.

O Bacen monitora e participa do SPB por meio do Sistema de Transferência de Reservas (STR), um mecanismo de comunicação com base em mensagens criptografadas cujo objetivo é assegurar, de forma rápida (em tempo real) e segura, a transferência de recursos entre as contas dos bancos nas contas reservas e demais participantes titulares de conta de liquidação, no Bacen e as contas das clearings, também no Banco Central.

É o Bacen que autoriza a Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP), a processar as TEDs. Sempre com o objetivo de evitar o chamado risco-sistêmico - o risco de que uma instituição financeira não consiga honrar seus compromissos com outra instituição, que, por sua vez, também não terá como honrar seus compromissos, gerando um efeito em cadeia.

Agora, como prosseguimento da evolução do SPB, o valor mínimo para a realização das TEDs, que, desde 2002, é de R$ 5 mil, será reduzido para R$ 3 mil, o que torna o serviço ainda mais ágil e acessível.

O novo SPB contribuiu para tornar o sistema financeiro nacional mais seguro, tornando, assim, mais confiáveis e atrativos os investimentos no País.

(Redação - Agência IN)