Bancos agem como se nada tivesse acontecido, diz Mantega

Ligia Hougland, Portal Terra

WASHINGTON - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta sexta-feira, após reunião em Washington com ministros das finanças e representantes dos bancos centrais dos países que formam G20, que as instituições financeiras têm agido após a crise "como se nada tivesse acontecido".

"Há consenso de que deve haver reforma financeira global já. As instituições financeiras já estão agindo como se nada tivesse acontecido", disse o ministro brasileiro.

Mantega também se mostrou reticente quanto a possibilidade da crise grega se tornar um peso para os planos de recuperação das economias dos países desenvolvidos após o estouro da bolha imobiliária americana, que culminou na quebra de bancos dos Estados Unidos.

A Grécia não tem tamanho suficiente pra ameaçar o processo de recuperação econômica mundial", afirmou.

O documento produzido em conjunto pelos ministros das Finanças e bancos centrais do G20 e divulgado nesta sexta-feira recomendou o desenvolvimento até o final de 2010 de regras acordadas internacionalmente para desencorajar os "riscos excessivos" e regular melhor as instituições financeiras.

Segundo o documento, essas regras servirão para melhorar as condições financeiras progressivamente e assegurar a recuperação económica, com o objectivo de execução até ao final de 2012.