Petróleo se estabiliza no fim da sessão em NY e Londres

Agência AFP

NOVA YORK - Os preços do petróleo encerraram sem grandes mudanças esta quinta-feira em Londres e Nova York, recuperando no fechamento o que foi perdido diante do aumento dos temores pela Grécia e de uma oferta abundante nos Estados Unidos.

No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do West Texas Intermediate (designação do "light sweet crude" negociado nos EUA) para entrega em junho fechou em 83,70 dólares, ganhando apenas 2 centavos em comparação à quarta-feira.

Em Londres, o Brent do Mar do Norte para entrega em junho perdeu 3 centavos, a 85,67 dólares.

Em baixa desde a abertura, os preços voltaram ao equilíbrio na última hora de operações.

"Todos os mercados se recuperaram: o petróleo, a Bolsa", comentou Tom Bentz, da BNP Paribas. "Tivemos muitas perdas durante a manhã, devido a temores sobre a Grécia, a alta do dólar, as inquietações pelo alto nível dos estoques (de petróleo nos EUA), mas como de constume, é mais fácil o mercado subir do que descer", explicou.

"Não acredito que se deva a outra coisa que ao fato de que os operadores antecipam uma alta do mercado, enquanto a recuperação econômica continua no ritmo atual", acrescentou.

Os preços foram afetados no início da sessão por um fortalecimento do dólar - em seu nível mais alto frente ao euro em quase um ano - o que diminuiu o interesse pelo petróleo - cotado em dólar - para os investidores que utilizam outras moedas.

Esse movimento foi acionado por uma revisão que mostrou uma alta do déficit grego, realizada pelo Escritório europeu de estatísticas, seguido por um rebaixamento da nota da dívida do país por parte da agência qualificadora Moody´s.

Os preços do petróleo também se mantiveram sob a pressão dos dados das reservas americanas, divulgados na quarta-feira pelo departamento de Energia. Essas cifras "eram as mais baixistas vistas em muito tempo", comentou John Kilduff, da Round Earth Capital, que acredita que a oferta se mantém "muito, muito abundante".

Os estoques de petróleo americanos registraram uma forte alta na semana passada, enquanto a demanda enfraquece.