Obama faz discurso hoje para defender a reforma financeira

Agência AFP

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai defender nesta quinta-feira, em Nova York, uma reforma da regulação financeira para evitar crise semelhante à de 2008, em um momento no qual Wall Street está abalada pelo escândalo do banco de negócios Goldman Sachs.

Obama deve efetuar visita relâmpago no final da manhã a Manhattan, não longe do bairro onde ficam a Bolsa e os bancos.

Deverá defender a necessidade de impedir comportamentos de risco de sociedades que podem ameaçar a economia como um todo, como aconteceu durante a crise de 2008 da qual os Estados Unidos começam apenas a se recuperar.

Uma reforma deste tipo já foi votada na Câmara de Representantes e uma outra, preparada pelo democrata Chris Dodd, passou por uma comissão do Senado. Mas esta última deve ainda ser votada em plenário, convencendo os republicanos.

Cerca de 700 pessoas estão sendo esperadas na Universidade privada de Cooper Union para ouvir o discurso presidencial pouco antes de meio-dia (13h de Brasília).

Foi no mesmo local que se tornou célebre por ter sido palco de um pronunciamento histórico de Abraham Lincoln, em 1860, que Obama, então em campanha, havia pronunciado um discurso sobre a necessidade de uma reforma financeira, já em 2008.