Meirelles: ambição política é resultado de uma economia bem sucedida

Portal Terra

SÃO PAULO - O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, atribuiu ao sucesso da política econômica do governo Lula as discussões sobre sua eventual saída do governo para disputar as eleições de outubro. O chefe da autoridade monetária, que chegou a ter seu nome cogitado para compor a chapa da pré-candidata petista à Presidência, Dilma Rousseff, foi demovido da ideia de concorrer a um cargo eletivo após reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Em consequência (da política econômica) existem efeitos políticos. Apoio popular à política econômica e a inflação sob controle passam a ser, pela primeira vez na história do Brasil, um artigo político. Tivemos até como parte da história discussões muito intensas sobre se o presidente do Banco Central pudesse contemplar uma via eleitoral. Isso é resultado de uma mudança importante de percepção da população sobre a política econômica e sobre o controle da inflação", disse Meirelles que participa do Fórum de Comandatuba, evento promovido pelo LIDE (Grupo de Lideranças Empresariais).

Após reunião com Lula, na época da desistência do projeto eleitoral, o presidente do Banco Central informou que o presidente pediu a ele que continuasse à frente da autoridade monetária até o final de 2010, como forma de garantir estabilidade para o próximo presidente, a ser escolhido nas eleições de outubro.