Lula: desistência de empresas privadas não impedirá Belo Monte

Sandro Lima, Portal Terra

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva minimizou a desistência de empresas privadas na construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, e garantiu que o governo fará a obra por conta própria caso seja necessário.

"E se alguma empresa privada não quiser participar de uma obra, nós faremos a obra. Deus queira que elas queiram participar de todas. Porque para nós o ideal é essa parceria público-privada, mas se elas não quiserem fazer, se o preço estiver acima da conta, nós faremos por conta própria", afirmou.

Lula avaliou que críticas contra o leilão para a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte fazem parte do discurso da oposição. Segundo ele, os adversários do governo torceram para que o leilão de Belo Monte fracasasse. "E, portanto, (as hidrelétricas) de Belo Monte, Jirau e Santo Antônio, são coisas que os nossos adversários torcem para não dar certo", afirmou Lula nesta quinta-feira após participar de cerimônia no Itamaraty, em Brasília.

O presidente disse que as organizações não-governamentais (ONGs) contrárias ao leilão de Belo Monte têm entre seus integrantes funcionários do governo anterior.

"Tem uma instituição aí, que eu não sei se é ONG, que tem muita gente que trabalhou em 2001 no apagão. Essas pessoas que trabalham nesta empresa, que eu não sei a sigla dela, trabalhavam no governo que teve o apagão em 2001.

Então, essa gente, desde que eu tomei posse em 2003, eles levantam de manhã e vão dormir fazendo figa para que tenha um apagão neste país para eles poderem dizer que o governo foi incompetente na questão energética".