Investimento estrangeiro direto deve chegar a US$ 2,8 bilhões em abril

Agência Brasil

BRASÍLIA - O investimento estrangeiro direto, que vai para o setor produtivo da economia, deve fechar este mês em US$ 2,8 bilhões, de acordo com projeção do Banco Central (BC) divulgada nesta quinta-feira, dia 22. Neste mês, até hoje, esse investimento está em US$ 2,1 bilhões.

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, a expectativa para o segundo semestre é um investimento estrangeiro direto maior. É uma trajetória boa e deve ser melhor a partir do segundo semestre, quando algumas intenções de investir devem se materializar.

Em março, o investimento estrangeiro direto somou US$ 2,018 bilhões e nos primeiros três meses do ano, US$ 5,656 bilhões. No primeiro trimestre, o setor de serviços (financeiros, atividades imobiliárias, transporte etc.) liderou a entrada desses investimentos, com 50,5%, seguido pela indústria (27,6%) e agropecuária e extração mineral (21,9%).

O investimento de estrangeiros em ações chegou a US$ 2,158 bilhões em março e acumulou US$ 5,270 no primeiro trimestre. Neste mês, até hoje (22), chega a US$ 2,551 bilhões.

Somente o investimento estrangeiro em ações negociadas no Brasil ficou em US$ 1,885 bilhão, o melhor resultado para meses de março da série histórica do BC, iniciada em 1947. Neste mês, até hoje, ele soma US$ 2,693 bilhões.

O investimento de estrangeiros em títulos de renda fixa, negociados no Brasil, chegou a US$ 1,962 bilhão em março e acumulou US$ 4,479 bilhões no primeiro trimestre. Neste mês, até hoje, esse investimento está em US$ 782 milhões.

Lopes também informou que o déficit em transações correntes ainda deve ser alto alto em abril. A projeção é de saldo negativo de US$ 4,8 bilhões.