Grécia volta a trazer cautela aos mercados e dólar sobe

SÃO PAULO, 22 de abril de 2010 - A volta das preocupações com a situação fiscal da Grécia orienta os mercados nesta quinta-feira, trazendo cautela aos negócios. Pelo mundo, as principais bolsas de valores operam sem tendência, os preços das commodities caem, enquanto o dólar ganha força no mercado de moedas. Aqui, instantes atrás, a moeda norte-americana subia 0,29%, a R$ 1,758 na venda.

Os comentários do escritório de estatísticas da Comissão Européia (Eurostat), de que o déficit fiscal da Grécia é maior do que o calculado inicialmente gera apreensões. Segundo a agência, o déficit grego ficou em 13,6% do Produto Interno Bruto(PIB) em 2009, frente aos 12,9% estimados pelo governo do país. Na zona do euro, o déficit fiscal atingiu 6,3% do PIB, número 4,3 pontos percentuais acima do registrado um ano antes. Com a notícia, crescem as expectativas de que a Grécia recorra ao pacote de US$ 60 bilhões, acertado pela União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI) no final do mês passado. A reunião do G-20 nos próximos dias e a discussão de um imposto sobre o setor financeiro também contribui para manter certa apreensão nos mercados.

Na agenda norte-americana, os investidores acompanham indicadores do setor imobiliário, os preços ao produtor e o número de pedidos de auxílio-desemprego na última semana. Internamente, destaque para os dados das contas externas de março e para o início das negociações da oferta da Julio Simões na BM&FBovespa.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)