FMI revisa para cima taxa de crescimento mundial em 2010

InvestNews

SÃO PAULO - O Fundo Monetário Internacional (FMI) revisou para cima a previsão de crescimento mundial, a 4,2% em 2010 contra 3,9% calculados em janeiro, mas advertiu para os riscos que ainda pesam sobre a recuperação, em particular a dívida pública dos países desenvolvidos e os desequilíbrios nos fluxos de capital.

Depois de ter retrocedido 0,6% em 2009, o Produto Interno Bruto (PIB) do planeta deve crescer 4,2% este ano, uma previsão que o FMI qualificou de "similar" à precedente, publicada em janeiro e que era de 3,9%.

- A recuperação da economia mundial evolui melhor que o previsto. A atividade se desenvolve a ritmos diferentes, timidamente nos países desenvolvidos, mas vigorosamente na maior parte dos países emergentes e em desenvolvimento - afirma o relatório da instituição.

O crescimento deve ser muito lento na Europa (1,0% na zona euro, 1,3% no Reino Unido) e no Japão (1,9%). Mas será estimulado a nível mundial sobretudo pelos países emergentes e em desenvolviment (6,3%), com a Ásia à frente (8,7%, dos quais 10% corresponderá a China).

Neste contexto, o FMI se mostra inquieto com as consequências sobre os fluxos de capital.

- As estimativas dos economistas do FMI mostram que os desequilíbrios das contas correntes aumentaram consideravelmente com a recuperação do comércio mundial, a melhora nas condições de financiamento e a estabilização dos preços das matérias-primas em níveis muito elevados - destacou a instituição.

Por outro lado, o Fundo insiste sobre outros riscos para o crescimento mundial: o aumento da dívida pública dos países desenvolvidos.

Com a recomendação de manutenção das políticas de estímulo em 2010, o FMI considera que "um grande número dos países devem adotar de urgência estratégias confiáveis a médio prazo para limitar o endividamento público e depois levá-los a níveis mais prudentes"