Investidor monitora BC e dólar se estabiliza em R$ 1,75

SÃO PAULO, 20 de abril de 2010 - O câmbio manteve-se ao redor de R$ 1,75 ao longo do dia, em meio ao clima ameno dos mercados internacionais e com os investidores de olho no comportamento do Banco Central (BC). Hoje, o cenário foi marcado por indicadores favoráveis na Europa e resultados corporativos melhores do que o previsto nos Estados Unidos. No fim do dia, a moeda norte-americana fechou estável, a R$ 1,753 na venda.

Após atuar como vilão da história, o Goldman Sachs - possível réu de ações das comissões de valores mobiliários nos EUA e na Europa - exerceu papel contrário nesta terça-feira ao anunciar seu balanço. O banco de investimento reportou lucro líquido de US$ 3,296 bilhões no primeiro trimestre do ano, volume 99% superior a igual período de 2009. Na Europa, a melhora da confiança do empresariado alemão também deu sua contribuição ao bom humor.

Segundo Reginaldo Galhardo, gerente da Treviso Corretora, os mercados europeus, asiáticos e norte-americanos vem respondendo a safra de bons balanços, se esquecendo um pouco dos problemas na Grécia, por exemplo. Além do Goldman Sachs, empresas como Coca-Cola e Johnson & Johnson também apresentaram bons números. Após o fechamento dos negócios, saem os resultados da Apple e Yahoo.

"Mas os investidores em dólar seguem bastante cautelosos, com medo de que novas atuações mais agressivas do BC peguem os mercados desprevenidos", comenta. Mantendo a rotina, o BC comprou dólares no mercado à vista. A taxa de corte ficou em R$ 1,752.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)