Haia nega fechamento de fábrica de celulose uruguaia

SÃO PAULO, 20 de abril de 2010 - A Corte Internacional de Justiça (CIJ), a Corte de Haia, na Holanda, rejeitou nesta terça-feira a demanda da Argentina de demolir a fábrica de celulose levantada pelo Uruguai na fronteira entre os dois países, de soberania compartilhada.

Segundo a Corte, a Argentina "não apresentou provas concludentes" que permitam estabelecer que a fábrica no Uruguai esteja "afetando a qualidade das águas ou o equilíbrio biológico" no rio.

O tribunal considerou na tarde de hoje, que Montevidéu "não respeitou a obrigação de informar a Argentina" sobre a construção, na região do rio Uruguai.

(Redação com agências internacionais - Agência IN)