Em reunião do G-20, Lupi sugere criação de bolsa do emprego

SÃO PAULO, 20 de abril de 2010 - O Ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, sugeriu que os países que participam da reunião do G-20 em Washington, nos Estados Unidos, criem uma espécie de uma bolsa do emprego, para garantir que, assim como os indicadores financeiros, a medida interfira diretamente em ações tomadas pelas grandes potências.

"Com números nas mãos, será muito mais fácil saber agir em relação ao mercado de trabalho. Daria para saber quantos empregos o aumento da taxa básica de juros levaria a suprimir, por exemplo", explicou Lupi. A iniciativa foi anunciada durante a primeira intervenção do ministro na reunião do G-20, que começou nesta terça-feira, na capital americana, e segue até esta quarta-feira (21).

"Não podemos é continuar tratando os mercados de trabalho como mero coadjuvante no processo econômico. Até porque, quando o mercado internacional erra na mão e cria crises, como a do ano passado, os trabalhadores são os primeiros a serem atingindos, perdendo seus empregos para que empresários não diminuam seus lucros. A lógica está errada. Temos que ter coerência para modificar esta realidade", disse.

Na capital americana desde segunda-feira (19), acompanhando do Secretário de Políticas Públicas de Emprego, Carlo Simi, Lupi faz discurso nesta tarde, quando destacará a geração de cerca de 1 milhão de empregos em 2009 e reafirmará sua previsão de geração de 2 milhões de empregos no Brasil em 2010.

(Redação - Agência IN)