Clima tranqüilo nos mercados favorece queda do dólar

SÃO PAULO, 20 de abril de 2010 - Os investidores continuam atentos aos desdobramentos do provável resgate da Grécia e aos riscos do Goldman Sachs, que apresentou logo cedo seu balanço referente ao primeiro trimestre. Nos mercados, o clima é tranqüilo. O euro, as commodities e as bolsas operam com viés de alta, animados ainda pelo forte resultado do Citigroup. Por aqui, o dólar cedia 0,23%, vendido a R$ 1,749 instantes atrás.

No primeiro trimestre, o Goldman registrou lucro líquido de US$ 3,3 bilhões ou ganhos de US$ 5,59 por ação. Um ano atrás, o banco de investimento havia reportado lucro menor, de US$ 3,39 por ação. Segundo Lloyd Blankfein, diretor executivo da instituição, o desempenho reflete os sinais de crescimento da economia e o estreitamento dos clientes premium.

Os players também acompanham a agenda de resultados corporativos, que é bem intensa. Além do Goldman Sachs, empresas como Coca-Cola, Johnson & Johnson, Apple, Yahoo!, Delta Air Lines, Bank of New Mellon e UnitedHealth Group divulgam seus números. Por enquanto, os mercados externos aguardam os resultados em um clima bastante tranqüilo, na expectativa de divulgação de bons números. Em termos de indicadores, o dia também é bastante tranqüilo.

"Mas internamente, como o feriado de Tiradentes, que fecha os mercados no Brasil, os investidores podem adotar posições um pouco mais defensivas nesta terça-feira", comenta um operador.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)