Clima positivo faz bolsas dos EUA fecharem em alta

SÃO PAULO, 20 de abril de 2010 - A ausência de más notícias e resultados corporativos positivos amenizaram as perdas das últimas sessões e os principais índices acionários de Wall Street terminaram a terça-feira em alta.

Ao final do pregão, em Nova York, o índice Dow Jones Industrial Average subiu 0,23%, aos 11.117 pontos. O S&P 500 ganhou 0,81%, aos 1.207 pontos. E na bolsa eletrônica, o índice composto Nasdaq teve alta de 0,81%, aos 2.500 pontos.

O banco norte-americano Goldman Sachs anunciou hoje que obteve lucro líquido de US$ 3,296 bilhões no primeiro trimestre de 2010, ante os US$ 1,659 bilhão do mesmo período do ano anterior, avanço de 99%.

Além disso, a Coca-Cola informou ter registrado lucro atribuível aos acionistas de US$ 1,614 bilhão no primeiro trimestre de 2010 (US$ 0,69 por ação), avanço de 19% na comparação com o mesmo período do ano anterior, quando somou US$ 1,348 bilhão (US$ 0,58 por ação).

Na opinião de José Francisco Lima Gonçalves, economista-chefe do Banco Fator, as notícias corporativas deram o tom da atuação dos investidores. "Tivemos desempenhos razoáveis, que trouxeram mais estabilidade. O mercado gosta de resultados positivos", destacou.

Outras empresas também divulgaram resultados hoje, como a Johnson & Johnson que teve lucro líquido de US$ 4,5 bilhões (US$ 1,62 por ação) no primeiro trimestre deste ano, com acréscimo de 29% ante o mesmo período do ano passado.

Gonçalves afirmou, no entanto, que a instabilidade causada pelos problemas do Goldman Sachs ainda pode afetar o mercado. "A situação não está controlada. Apesar do resultado de hoje ter sido bom, estará sujeito a todas as ressalvas. A SEC (órgão regulador da bolsa norte-americana) mal começou os trabalhos e ainda não tem resposta clara sobre o assunto", finalizou.

(Humberto Domiciano - Agência IN)