CDB se torna atrativo em momentos de aperto monetário

SÃO PAULO, 9 de abril de 2010 - As incertezas sobre o início do aperto monetário e o ritmo do avanço da Selic geram dúvidas entre os investidores sobre qual a melhor opção de investimento neste momento. Para investidores mais conservadores, as aplicações com menor risco são uma boa opção de investimento, mas vale ressaltar que sempre é necessário diversificar os investimentos. Para o superintendente executivo de investimentos pessoa física do Grupo Santander Brasil, Edson Franco, investir em Certificados de Depósito Bancário (CDBs) - títulos indexados à taxa básica de juros - é uma opção que traz boa rentabilidade com pouco risco ao investidor

Os CDBs são títulos de renda fixa, que oferecem rentabilidade atrelada ao percentual do CDI ou a taxas pré-fixadas, e o Imposto de Renda é descontado no saque, características que, segundo Franco, podem ser vantajosas para o cliente que souber administrar seu dinheiro. "Com o CDB, o investidor não precisa se preocupar com a data de aniversário de sua aplicação e sabe que a cobrança de IR só ocorrerá no resgate ou no vencimento da mesma. Estas características têm atraído a atenção dos investidores", lembrou.

O executivo ressalta que os CDBs ficam realmente atrativos em momentos de alta dos juros, no entanto, isso não significa que haverá uma migração dos investimentos para essas aplicações, pois, todos os produtos pós-fixados ganham atratividade em momentos como esses. O consenso do mercado é de que o Banco Central irá começar a subir taxa Selic na reunião deste mês. No entanto, os analistas se dividem sobre o tamanho do aumento. As estimativas variam entre alta de 0,5 e 0,75 ponto percentual. Atualmente, a Selic está em 8,75% ao ano. Outro dado importante, segundo Franco, é observar o que o investidor deseja. "A atratividade do investimento depende do prazo e do montante que se quer investir", orienta.

O Grupo Santander Brasil oferece aos clientes o CDB Recompensa que promete rentabilidade de 100% do Certificado de Depósito Interbancário (CDI). Este retorno, segundo o banco, vale para aplicações a partir de R$ 30 mil e por mais de dois anos. O CDB Recompensa é um título de renda fixa, indexado ao CDI, que tem rentabilidade crescente de acordo com o prazo da aplicação: quanto maior o prazo, maior a rentabilidade.

O banco oferece também o CDB Recompensa Fácil, investimento que oferece taxa de rentabilidade de 100% do CDI após o terceiro ano de aplicação para volumes a partir de R$ 1 mil. O CDB Recompensa Fácil conta com a segurança da renda fixa, possibilidade de resgate a qualquer momento e rentabilidade que sempre acompanha a taxa de juros de mercado.

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)