Agenda leve e ânimo com Grécia alimentam apetite e dólar cai

SÃO PAULO, 9 de abril de 2010 - Em meio à menor aversão a risco, os mercados mundiais se recuperam nesta manhã. As principais bolsas de valores e o preço das commodities sobem, enquanto o dólar se desvaloriza ante as demais moedas. Instantes atrás, a divisa norte-americana caía 0,17%, vendida a R$ 1,775.

Destaque para a expectativa de que a zona do euro ou o Fundo Monetário Internacional (FMI) ajudem a Grécia financeiramente, evitando assim os riscos de um default do país. Na véspera, Jean-Claude Trichet, presidente do BCE, afirmou não ser contrário a uma participação do fundo numa eventual ajuda a Grécia, diminuindo assim as tensões no mercado de que pudesse haver discordâncias entre as autoridades da região.

"Se as coisas continuarem meio que acomodadas em Atenas, os investidores mundiais devem passar o dia operando na expectativa pelos dados de importações da China em março, com divulgação amanhã. Conforme antecipam as autoridades de Pequim, os números devem indicar o primeiro déficit na balança comercial em quase seis anos", comenta um operador.

Inês Filipa, economista da ICAP Brasil avalia que além do foco positivo sobre a crise fiscal na Grécia, indicadores econômicos europeus ajudam a reforçar o clima positivo. Na Alemanha, a balança comercial registrou superávit acima do estimado em fevereiro, com importações e exportações registrando desempenho melhor que o projetado. O saldo em conta corrente também veio positivo. Na Irlanda o Índice de Preços ao Consumidor (CPI) mostrou alta mensal de 0,1% e queda de 3,1% nos últimos 12 meses. A produção industrial também mostrou bom desempenho (+1,2%).

Em Wall Street, os índices futuros também sobem, acompanhando os demais mercados, enquanto esperam pela divulgação dos estoques no atacado. A expectativa é de alta de 0,3% em fevereiro, após recuo em janeiro.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)