Investidores avaliam os novos dados de inflação

SÃO PAULO, 8 de abril de 2010 - A quinta-feira começa com os agentes financeiros avaliando os novos dados de inflação. Na BM&FBovespa as projeções de juros seguem oscilando pouco. O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) apontava taxa anual de 10,44%, ante 10,45% do ajuste anterior.

Logo cedo, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) informou que o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) registrou inflação de 0,98% na medição da primeira semana de abril, com acréscimo de 0,12 pontos percentuais ante a divulgação anterior. A entidade divulgou também o resultado do Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou variação de 0,63% em março deste ano, contra 1,09% em fevereiro. O dado ficou abaixo do piso das expectativas do mercado (0,70%).

Já o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou o resultado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) que apresentou variação de 0,52% em março deste ano, abaixo do registrado no mês anterior (0,78%), no entanto, levemente acima das projeções do mercado que estimava variação de 0,50%.

Para profissionais de renda fixa, os dados de inflação devem contribuir para um consenso no mercado em relação ao rumo da taxa Selic, fixada em 8,75% ao ano. O consenso por parte do mercado é de que o colegiado do Banco Central (BC) deverá começar na reunião deste mês o processo de ajuste da taxa Selic, fato que foi sinalizado na Ata da última reunião. No entanto, a questão central no momento é quanto ao tamanho do ajuste.

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)