Gradual revisa carteira recomendada

SÃO PAULO, 8 de abril de 2010 - A Gradual Investimentos revisou a carteira recomendada para o período até 14 de abril, a fim de tornar a carteira mais adequeda ao momento atual. Segundo a instituição, após um mês positivo em março, o Ibovespa pode encontrar um período de lateralização ou acumulação.

"A volta da preocupação com Grécia e a subida dos juros na Austrália podem diminuir o ímpeto dos investidores. Entretanto, a geração significativa de empregos nos EUA, depois de meses de destruição, acoplado a números mais positivos na Europa e, principalmente na Alemanha e Inglaterra, podem animar os investidores. "Também pode influenciar no mercado acionário brasileiro a disparidade dos desempenhos dos setores voltados ao mercado interno (bens de consumo, comércio e construção civil) e os setores ligados as commodities (mineração, siderurgia, papel e celulose)", observa.

De olho neste fatores e visando uma melhor performance da carteira, a Gradual promoveu alguns ajustes na carteira, reduzindo o peso da Vale de 20% para 10% para a entrada dos papéis da Petrobras (10%). "Boa parte do aumento do preço do minério e da nova sistemática de reajuste (de anual para trimestral) já foi precificada. Por outro lado, as ações da Petrobras já sofreram excessivamente devido às incertezas quanto aos investimentos e capitalização e de positivo ainda teria o recente aumento da cotação do barril de petróleo", pondera.

Além disso, a instituição zerou CNS e Net, substituindo por Pão de Açúcar e Brasil Telecom, ambas com 10% de peso. "No caso de CSN acreditamos que o recente rally (alta) das ações já precificou a melhora do setor siderúrgico e mineral e, por outro lado, as ações de Pão de Açucar PNA estariam 'atrasadas' estando quase no preço préfusão com Casas Bahia em dezembro", detalha.

Para a Net é esperada uma recuperação na adição líquida de assinantes, mas no curto prazo a Brasil Telecom apresenta uma relação risco/retorno bastante atraente, operando atualmente com múltiplos interessantes.

Entre as demais recomendações da semana estão: Suzano, BM&FBovespa, Gerdau, Eztec, Iguatemi, BrMalls, Cremer, Eucatex e Magnesita. Nos últimos sete dias, a carteira sugerida pela Gradual teve alta de 1,94%, superando o referencial Ibovespa (1,63%). No mês, o portfólio sobe 1,56%, enquanto que a bolsa ganha 1,03%. Desde 9 de setembro de 2008, a carteira acumula 86,29% de alta, enquanto que o Ibovespa sobe 46,79%.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)