Faturamento da indústria sobe 3,3% em fevereiro

SÃO PAULO, 7 de abril de 2010 - O faturamento real da indústria cresceu 11,3% em fevereiro de 2010, ante o mesmo mês de 2009 e 3,3% em relação a janeiro deste ano, com ajustes sazonais, de acordo com os Indicadores Industriais da Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgados hoje.

O resultado mostra que o faturamento do setor ultrapassa, em 1%, o patamar anterior à crise, de setembro de 2008. "Em dezembro, o faturamento da indústria já tinha alcançado esse patamar e voltou a recuar em janeiro", informa a pesquisa.

Dos 19 setores pesquisados, 15 registraram crescimento no faturamento real em fevereiro, contra o mesmo mês de 2009. Os setores de alimentos e bebidas, vestuário e material eletrônico e comunicação, que registraram queda no faturamento em janeiro em relação ao mesmo mês do ano anterior, passaram a registrar crescimento em fevereiro de 2010 em relação a fevereiro de 2009.

Além do faturamento real, as horas trabalhadas e o emprego na indústria também cresceram em fevereiro na comparação com janeiro deste ano. As horas trabalhadas registraram alta de 1% no período, descontados os efeitos sazonais e a diferença de dias úteis. O emprego cresceu 0,9%.

Conforme a pesquisa, as horas trabalhadas sobem há seis meses consecutivos, enquanto o emprego cresce há sete meses.

Mesmo com a recuperação, o indicador de horas trabalhadas permanece 4,9% abaixo do nível anterior à crise econômica. Já o emprego caminha para alcançar o patamar pré-crise. O indicador precisa crescer apenas 1%, em relação aos dados dessazonalizados de fevereiro, para alcançar o nível de outubro de 2008, o mais alto da série histórica, iniciada em janeiro de 2002. "Mantendo o desempenho atual, esse nível poderá ser alcançado já em

março", destaca a pesquisa da CNI.

De acordo com os indicadores, o emprego em expansão elevou em 2,9% a massa salarial em fevereiro de 2010 em relação ao mesmo mês do ano passado. Comparando com janeiro deste ano, o índice teve redução de 1,8%. Esse resultado tem características sazonais, pois desde 2006 o mês de fevereiro sempre apresentou queda nessa comparação.

A utilização da capacidade instalada manteve-se estável nos primeiros meses do ano. Considerando os dados dessazonalizados, o indicador atingiu 80,4% em fevereiro de 2010, igual ao mês anterior. Em relação a fevereiro do ano passado, a utilização cresceu 2,2 pontos percentuais.

De acordo com a pesquisa, o resultado reflete a melhora na atividade industrial, que se recupera dos efeitos da crise internacional.

(Redação - Agência IN)