Custo da cesta básica sobe em 17 capitais, diz Dieese

SÃO PAULO, 7 de abril de 2010 - Todas as 17 capitais brasileiras onde o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) - realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica registraram, em março, alta no preço dos gêneros alimentícios essenciais.

Conforme o levantamento, o custo do conjunto de gêneros essenciais de produtos consumidos pelo brasileiro teve forte alta em São Paulo 10,49% a R$ 253,74. Em Recife a elevação foi de 9,74%, a R$ 202,01; João Pessoa 9,49%, a R$ 196,29; Brasília 9%, a R$ 236,41.

Já em Goiânia o aumento foi de 8,54%, a R$ 206,91. No Rio de Janeiro houve alta de 8,30%, a R$ 240,22. Em Porto Alegre a elevação chegou a 7,80%, a R$ 257,07; Curitiba 7,28%, a R$ 231,30; Aracaju 7,15%, a R$ 181,70; Florianópolis 5,61%, a R$ 229,80.

O preço da cesta básica subiu 5,28% em Salvador a R$ 208,71. Em Belém, a alta verificada foi de 5,27%, a R$ 215,72; Belo Horizonte 3,63%, a R$ 224,37, Vitória 3,33%, a R$ 232,33, Manaus 3,31%, a R$ 231,31; Fortaleza 3,13%, a R$ 182,43, e por fim, Natal que apontou alta de 2,91%, a R$ 199,14.

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)