Standard & Poor´s reitera ratings de Portugal

SÃO PAULO, 26 de março de 2010 - A Standard & Poor's reiterou nesta sexta-feira os ratings dos créditos soberanos "A+" e "A-1" de curto prazo em moeda estrangeira e local de Portugal. No entanto, manteve negativas as perspectivas futuras.

Segundo a agência de classificação de risco, sua decisão atual reflete o posicionamento de Portugal, que apresentou plano de consolidação a médio prazo para diminuir o déficit orçamentário para menos de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) até 2013.

"As perspectivas são negativas pois há um potencial crescente de que a Standard & Poor's rebaixe os ratings caso os níveis de débito e da dívida de Portugal excedam as expectativas atuais e que o país não implemente completamente suas medidas de consolidação", apontou Kai Stukenbrock, analista da Standard & Poors em Frankfurt.

A S&P explicou que é importante que Portugal se beneficie de acesso amplo para financiamento de capital externo já que apresenta, por exemplo, ausência de risco de taxa de câmbio. Em vista de uma economia provavelmente fraca e com lenta recuperação em 2010, o governo tem optado por aplicar apenas medidas de consolidação limitadas. Por conseguinte, de acordo com a S&P, espera-se que os déficits permaneçam elevados, atingindo cerca de 8,3% do PIB em 2010. Em seguida, acredita-se que a queda seja acelerada em 2011, e que o governo assuma o compromisso de reduzí-lo efetivamente a menos de 3% do PIB até 2013.

(Sérgio Vieira - Agência IN)