Indústria aposta no crescimento das exportações, diz CNI

SÃO PAULO, 26 de março de 2010 - Os industriais brasileiros estão mais otimistas com as exportações. A Sondagem Industrial revela que a expectativa em relação à quantidade exportada aumentou de 53,5 pontos em fevereiro para 54,6 pontos em março, de acordo com a Confederação Nacional das Indústrias (CNI).

Os setores em que a confiança no aumento das vendas externas teve a maior reação foram os de bebidas e de madeira.

Entre os fabricantes de bebidas, a expectativa sobre as exportações subiu de 45 pontos em fevereiro para 60,7 pontos em março. Na indústria de madeira, a estimativa passou de 38,4 pontos para 55,6 pontos, informa a Sondagem Industrial, divulgada nesta sexta-feira, 26 de março, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Conforme a pesquisa, os dados variam de zero a 100. Valores abaixo de 50 pontos indicam evolução ou expectativa negativa e, acima de 50 pontos, evolução ou expectativa positiva.

Apesar das previsões otimistas sobre o desempenho das exportações, o país ainda não superou todos os efeitos da crise externa. De acordo com a CNI, a utilização da capacidade instalada em fevereiro ficou abaixo do nível tradicional do mês. O indicador que mostra a utilização da capacidade instalada em relação ao nível usual foi de 48,9 pontos, similar aos 48,3 pontos registrados em janeiro.

A evolução da produção também permaneceu estável. Passou de 49,2 pontos em janeiro para 50,8 pontos em fevereiro. A pesquisa da CNI revela ainda que os estoques da indústria alcançaram 48,5 pontos em fevereiro. Isso indica que ficaram abaixo do planejado pelos empresários.

A Sondagem Industrial de fevereiro foi feita entre os dias 1º e 22 de março, com 1.234 empresas. Dessas, 679 são de pequeno porte, 363 são médias e 192 são grandes.

(Redação - Agência IN)