Em clima de cautela, bolsas europeias fecham em baixa

SÃO PAULO, 26 de março de 2010 - A confirmação de acordo para solucionar o problema da Grécia não foi suficiente para retirar o clima de cautela na Europa, onde os principais índices acionários fecharam a sexta-feira em baixa. Ao final do pregão, o índice FTSE-100, de Londres, recuou 0,43%, aos 5.703 pontos, o DAX, de Frankfurt, perdeu 0,21%, aos 6.120 pontos e o CAC-40, de Paris, teve retração de 0,29%, aos 3.988 pontos.

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, celebrou hoje em Bruxelas o plano de ajuda para a Grécia aprovado na quinta-feira pela zona do euro que, segundo ela, deve estabilizar a moeda do continente.

De acordo com a proposta, os países da zona do euro coordenarão junto ao Fundo Monetário Internacional (FMI) a busca de recursos financeiros para os gregos.

Na opinião de Fabrízio Vito, gerente de contas da Hera Investimentos, a cautela dos investidores é explicada pela lenta recuperação da economia do velho continente. "Apesar das perspectivas para a Grécia serem boas, os mercados europeus sentem estes problemas de maneira mais aguda. O fato dos países estarem inseridos na mesma economia e terem a mesma moeda deixa um quadro de desconfiança para o investidor. No entanto, acho que vão encontrar uma solução para estes problemas", disse.

Os agentes acompanharam também notícias vindas dos Estados Unidos, o índice que avalia a confiança do consumidor norte-americano, medido pela Universidade de Michigan, marcou 73,6 pontos em março de 2010, de acordo com informações preliminares divulgadas hoje. O resultado é o mesmo registrado no mês anterior e veio 1 ponto acima das expectativas do mercado.

Já, o Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano registrou expansão de 5,6% no quarto trimestre de 2009, na comparação com o trimestre anterior, segundo a terceira estimativa. O dado veio abaixo do apontado na estimativa anterior (5,9%).

(Humberto Domiciano - Agência IN)