Dólar acelera alta após compras do BC

SÃO PAULO, 26 de março de 2010 - Apesar da melhora de humor dos mercados internacionais e da recuperação no preço das commodities, o dólar sobe nesta sexta-feira. Os líderes europeus parecem ter chegado a um consenso para ajudar a Grécia. O plano envolve países da região e o Fundo Monetário Internacional (FMI). No fim da manhã, o dólar avançou 0,66%, a R$ 1,822 na venda.

Segundo a diretora da AGK, Miriam Tavares, os mercados repercutem hoje o anúncio de que junto com o FMI, os líderes dos países da zona do euro aceitaram apoiar um acordo de ajuda à Grécia. Mas a cúpula da União Europeia advertiu que o socorro financeiro só será oferecido como último recurso. "O acordo da União Européia sobre a Grécia elimina a possibilidade de default no curto prazo, mas as incertezas sobre os déficits na região permanecem. Por isso, os investidores internacionais reagem sem euforia às decisões", avalia Miriam.

O leilão de compra do Banco Central também ajuda a pressionar as cotações. A autoridade monetária pagou taxa de corte de R$ 1,8242. Em Wall Street, os investidores acompanharam a revisão do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA. No quarto trimestre, a economia registrou expansão de 5,6% em relação ao trimestre anterior. No terceiro trimestre de 2009, o PIB da região teve expansão de 2,2%. A confiança do consumidor ficou estável, aos 73,6 pontos em março, o dados veio melhor do que o projetado pelo mercado. E o consumo pessoal (PCE) subiu 2,5% no quatro trimestre, ante período anterior. Este último é uma das medidas utilizadas para aferir a inflação do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)