Setor bancário distribuiu menos dividendos a acionistas em 2009

Agência Brasil

BRASÍLIA - Embora tenha apresentado evolução nos principais indicadores econômicos em 2009, em relação ao ano anterior, apesar da crise mundial, o setor bancário brasileiro distribuiu menos dividendos a seus acionistas. É o que mostra levantamento divulgado pela consultora GRC Visão. O estudo faz parte do Anuário Estatístico das Companhias Abertas, que a Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca) divulgará em julho próximo.

O economista Alexandre Fischer, diretor da GRC Visão, explicou à Agência Brasil que os bancos foram surpreendidos pelo desempenho da economia e o que acabou ocorrendo é que houve, relativamente , uma distribuição mais baixa de dividendos. - Não só o setor bancário, mas a grande maioria dos setores e dos formadores de opinião esperava uma queda do Produto Interno Bruto (PIB) em torno de 1% e a gente teve praticamente 0% - explicou.

Os bancos com ações cotadas em Bolsa de Valores distribuíram R$ 11,47 bilhões em 2009 a seus acionistas, entre dividendos e juros sobre capital próprio. De acordo com Fischer, isso representou redução de 8,8% em relação aos dividendos pagos em 2008.

Ele lembrou que, ainda assim, os bancos continuam entre os maiores distribuidores de dividendos e juros no mercado nacional. - A gente espera que o setor bancário, agora em 2010, venha compensar essa perda. Ele teve um resultado mais positivo do que esperava e, provavelmente, esse resultado vai se reverter em mais dividendos e juros sobre capital próprio aos acionistas - afirmou.

O setor bancário teve expansão de 21,5% no patrimônio líquido no ano passado. Da mesma forma, a receita de intermediação financeira cresceu 15,3%, os créditos totais aumentaram 10,7% e o lucro líquido subiu 14,7%, alcançando R$ 32,8 bilhões.

Segundo o economista, a crise internacional fez com que os bancos se voltassem para o desenvolvimento de outros produtos. Os carros-chefe foram o crédito imobiliário e o financiamento à construção civil. - E a diversificação trouxe retorno. Com a crise e a redução da taxa de juros paga em cima dos títulos públicos, o que você teve é que os bancos partiram para correr um pouco mais de risco e, em consequência, auferir retorno mais elevado - acrescentou.

O estudo revela ainda que o valor de mercado dos bancos nacionais na BM&F Bovespa aumentou 88,67% no ano passado, enquanto o avanço médio das demais empresas listadas ficou em 72,08%. Outros setores também tiveram desempenho positivo no ano passado, como energia, varejo, telecomunicações, petróleo e gás e mineração. Os resultados sobre esses setores serão divulgados para o mercado à medida que os estudos da GRC forem sendo concluídos para integrar o anuário da Abrasca. A GRC Visão acompanha 22 setores brasileiros.