Vale quer política comercial mais flexível para minério

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - A Vale divulgou comunicado terça-feira informando que busca estabelecer uma nova política comercial junto a seus clientes. O objetivo da maior produtora mundial de minério de ferro é aumentar a flexibilidade em relação aos preços do metal, para se adaptar ao mercado atual.

As mineradoras estão tentando acabar com o sistema de preços anuais referenciais (benchmark) e instituir um reajuste trimestral, justificando que o mecanismo de longo prazo é menos relevante devido ao crescimento do mercado à vista e do setor siderúrgico da China, maior consumidor mundial de minério de ferro.

Em reportagem publicada na terça-feira, o Valor Econômico detalhou como funcionaria o novo modelo comercial, dizendo que a Vale enviou este mês a clientes um comunicado sobre a adoção de novo sistema em substituição ao benchmark anual e uma nova tabela de preços para o minério de ferro, com alta de mais de 100%, que passaria a vigorar no segundo trimestre.

A Vale informou que não enviou qualquer comunicado ao mercado de capitais sobre os preços dos seus produtos. A mineradora não forneceu números ou percentuais para eventuais aumentos de preços, limitando-se a informar que os resultados de seus esforços comerciais serão publicamente apresentados por ocasião da divulgação regular de demonstrações trimestrais, nos termos da legislação em vigor .

De fato, executivos da Vale, como o diretor de ferrosos, José Carlos Martins, já haviam comentado que a empresa buscava um modelo mais flexível, mas nenhuma informação sobre como seria esse modelo foi divulgada até o momento pela companhia

Segundo o comunicado, tal política reflete a realidade de mercado e as necessidades específicas de cada cliente. (...) Flexibilidade esta plenamente aplicável aos mercados e clientes nas mais diversas geografias em que atua , acrescentou.

Acho que é muito positivo para os produtores de minério de ferro. É muito saudável para o mercado disse a analista de metais Michelle Applebaum sobre a mudança para um preço com base no mercado.

China defende manutenção de contratos anuais

A China defendeu terça-feira a manutenção dos contratos de longo prazo na definição dos preços de insumos consumidos pela indústria siderúrgica. Jia Yinsong, superintendente para matérias-primas do Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação, disse que o país asiático deve resistir e se opor a uma remodelação do mecanismo de preço que vá contra a economia e as regras de mercado.

O Ministério espera que os preços do minério de ferro sejam mantidos em um nível razoável. Nós devemos evitar grandes aumentos ou grandes quedas, evitar especulação e honrar as regras fundamentais do comércio internacional de minério de ferro com base no princípio do benefício mútuo , declarou Yinsong, em documentos que circularam na imprensa chinesa.

Os comentários da autoridade foram feitos no momento em que se espalham pelo mercado especulações de que as mineradores globais estão obtendo sucesso no movimento para pressionar as siderúrgicas asiáticas a substituir o sistema anual de preços por um sistema trimestral.

As negociações anuais sobre preços do minério de ferro têm sido cada vez mais difíceis, na medida em que a China tenta ganhar mais voz e resistir à pressão para que os preços de referência sejam mais próximos dos preços à vista (spot).

De acordo com Yinsong, a definição de preços deve continuar sendo baseada nos mecanismos existentes. O Ministério espera que os preços do minério de ferro continuem em um nível razoável , disse Yinsong.

Vale, BHP Billiton e Rio Tinto dominam o fornecimento de minério de ferro para as siderúrgicas chinesas.

Executivos da Rio Tinto presos no país asiático

Quatro executivos da mineradora Rio Tinto foram transformados em réus terça-feira na China, sob acusação de roubar segredos comerciais, depois de confessarem ter recebido subornos, num processo relacionado à grande demanda por minério de ferro no setor siderúrgico chinês. Os advogados dizem que o australiano Stern Hu, chefe do negócio de minério de ferro da Rio Tinto na China, e três empregados chineses da mineradora anglo-australiana podem pegar mais de cinco anos de cadeia.

Hu, seus subordinados Liu Caikui e Ge Minqiang e o representante de vendas de minério de ferro Wang Yong foram detidos em julho do ano passado, durante as delicadas negociações anuais sobre o preço do minério de ferro, principal matéria prima do aço.

A China tem o maior parque siderúrgico do mundo, e consequentemente é o maior consumidor global de minério de ferro, além de ser o principal parceiro comercial da Austrália.

Na segunda-feira, primeiro dia do julgamento em Xangai, os quatro executivos da Rio Tinto confessaram que receberam subornos, mas os advogados deles disseram que as quantias são bem inferiores àquelas que os promotores dizem que eles aceitaram de pequenas siderúrgicas e corretoras de commodities (mercadorias com cotação internacional).