Operações de crédito sobem 0,8% e somam R$1,4 tri em fevereiro

SÃO PAULO, 23 de março de 2010 - O volume total das operações de crédito do sistema financeiro atingiu R$1,4 trilhão em fevereiro, expandindo-se 0,8% no mês e 16,8% em 12 meses. Como resultado, a relação entre o volume total de empréstimos e o Produto Interno Bruto (PIB) atingiu 44,9%, ante 45% em janeiro e 40,7% em fevereiro de 2009, informou o Banco Central (BC) nesta terça-feira por meio de Nota de Política Monetária.

De acordo com a instituição financeira, a evolução do crédito, em fevereiro, além de refletir a sazonalidade característica do período, revelou comportamentos similares entre as carteiras por segmentos, constatando-se expansão tanto na parcela relativa aos recursos livres, quanto nos financiamentos com recursos direcionados, os quais registraram desaceleração comparativamente ao mês anterior. Tais evoluções foram verificadas em contexto de moderação das taxas de juros e dos spreads bancários, que alcançaram mínimos históricos, e de continuidade da redução das taxas de inadimplência.

Os empréstimos contratados com recursos livres, que corresponderam a 67,1% da carteira total do sistema financeiro, totalizaram R$963,5 bilhões em fevereiro, com elevações de 0,8% no mês e de 11,2% em 12 meses. Segundo o Banco Central, a variação no mês decorreu de incrementos de 0,8% nos financiamentos para pessoas jurídicas, cujo saldo situou-se em R$485,8 bilhões, e de 0,7% nos empréstimos a pessoas físicas, que somaram R$477,7 bilhões.

Dessa forma, o BC ressalta a retomada dos financiamentos lastreados em moeda estrangeira, que registraram expansão mensal de 0,3%, alcançando R$56,1 bilhões, com ênfase para as operações de adiantamentos sobre contratos de câmbio (ACC).

Os créditos concedidos com recursos domésticos cresceram 0,9% no mês, com saldo de R$429,6 bilhões, destacando-se as modalidades de capital de giro e conta garantida. Para a expansão das operações destinadas a pessoas físicas, destacaram-se os empréstimos de crédito pessoal, os financiamentos para aquisição de veículos e as operações com cartão de crédito.

Considerada a distribuição do crédito sob a ótica do controle de capital das instituições financeiras, os bancos públicos mantiveram sua participação relativa no total da carteira do sistema financeiro, atingindo 41,7% em fevereiro. A representatividade das instituições financeiras nacionais aumentou 0,1 ponto percentual, para 40,5%, enquanto a parcela referente aos bancos estrangeiros caiu para 17,8%.

(SV - Agência IN)