Inadimplência do crédito cresce 5,3% após declínio em janeiro

InvestNews

SÃO PAULO - A inadimplência do crédito referencial, incluídas as operações com atrasos superiores a 90 dias, alcançou 5,3% em fevereiro, após decréscimo de 0,2 ponto percentual no mês. Os atrasos referentes às carteiras de pessoas físicas situaram-se em 7,2%, após retração de 0,4 p.p. no mês, enquanto nas operações contratadas com pessoas jurídicas o percentual de inadimplência atingiu 3,7%, recuando 0,1 p.p. no período, de acordo com informações divulgadas pelo Banco Central (BC) nesta terça-feira por meio de Nota de Política Monetária.

Segundo o BC, o saldo das operações destinadas a pessoas físicas aumentou 1,9% em fevereiro e 19,8% em 12 meses, totalizando R$331,7 bilhões (nas modalidades que constituem o crédito referencial para taxas de juros). Já as operações de crédito consignado mantiveram representatividade de 60,6% no estoque de crédito pessoal, após registrarem expansão de 1,7% no mês e de 37,8% em relação a igual período de 2009.

No segmento de pessoas jurídicas, a instituição financeira aponta que o saldo alcançou R$402,1 bilhões, com elevações de 1,3% no mês e de 4,3% em 12 meses, destacando-se a retomada da demanda por crédito para capital de giro, que registrou variação de 1,7% e 26,5% nas mesmas bases de comparação.

Já o saldo das operações lastreadas em recursos externos expandiu-se 0,3% no mês, mantendo-se, entretanto, redução de 35,9% quando se considera o período de 12 meses. Esse resultado foi influenciado pelo retorno das contratações de Adiantamentos sobre Contratos de Câmbio (ACC), que apresentou crescimento de 4% no saldo.