Investidor aguarda ata do Copom e volume de negócios cai

SÃO PAULO, 22 de março de 2010 - A expectativa pela divulgação da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que acontece nesta quinta-feira (25), deixou o mercado de renda fixa com volume reduzido de negócios. Na BM&FBovespa, as projeções de juros embutidas nos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) fecharam sinalizando alta nas taxas de longo prazo. O DI com vencimento em janeiro de 2012 apontou taxa anual de 11,70%, ante 11,68% do ajuste anterior.

Para profissionais, o mercado de juros futuros deverá seguir sem tendência definida, até a divulgação da ata do Copom e novos dados de inflação. O comunicado divulgado após a decisão do Comitê de manter os juros nos atuais 8,75% ao ano, não deu sinais do que poderiam ser os próximos passos do BC em política monetária e é isso o que os analistas tentarão ver nas entrelinhas da ata.

Hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV) informou que o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) registrou variação de 0,91% resultado abaixo da mediana das expectativas. O grupo alimentação segue pressionando no atacado e no varejo, mostrando aceleração ante a prévia anterior, porém os preços industriais e os grupos educação e transportes mostraram relevante arrefecimento, contribuindo para a menor alta do IGP-M.

Os agentes financeiros avaliaram os dados do boletim Focus divulgado nesta manhã. Segundo o documento os analistas mantiveram, pela nona semana consecutiva, as apostas para a taxa básica de juros (Selic) deste ano em 11,25%. Para o próximo ano, a expectativa caiu para 11,10%. A estimativa de inflação (IPCA) para 2010 teve leve alta, ao passar de 5,03%, para 5,10%, assim como para 2011, com a taxa atingindo 4,70%.

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)