Dívida externa aumenta e atinge US$ 203 bilhões em fevereiro

SÃO PAULO, 22 de março de 2010 - A dívida externa total, estimada para o mês de fevereiro, atingiu US$ 203 bilhões, elevação de US$4,8 bilhões em relação ao montante apurado para dezembro de 2009. No período, a dívida externa de médio e longo prazos aumentou US$3,9 bilhões, atingindo US$ 171,1 bilhões, e o estoque de dívida de curto prazo, com elevação de US$ 942 milhões, situou-se em US$ 31,9 bilhões, de acordo com informações divulgadas nesta segunda-feira pelo Banco Central (BC).

Segundo a instituição, em fevereiro, os principais fatores de variação da dívida externa foram, no médio e longo prazos, ingressos líquidos de agências governamentais, US$ 2,3 bilhões; seguido de buyers, US$ 697 milhões; empréstimos diretos, US$ 451 milhões; e organismos internacionais, US$ 37 milhões. No mesmo período, ocorreram amortizações líquidas de bônus, US$ 972 milhões, dos quais US$ 589 milhões referentes à liquidação do bônus Euro10 e US$ 383 milhões de operações de recompras do Tesouro Nacional; notes e commercial papers, US$ 64 milhões; e suppliers, US$ 80 milhões.

Já o endividamento de curto prazo, o aumento verificado ocorreu em virtude dos ingressos líquidos de empréstimos em moedas, US$ 2,1 bilhões, parcialmente compensado pela redução nas obrigações em moedas estrangeiras dos bancos comerciais, US$ 1,2 bilhão.

Contribuiu, ainda, para o resultado, o aumento estimado de US$ 323 milhões da dívida externa em dólares, proveniente de variação por paridade.

(SV - Agência IN)