Henrique Meirelles descarta risco de bolha especulativa

Agência AFP

BRASÍLIA - As bolhas de capital especulativo não representam risco para a economia real do Brasil, garantiu neste domingo, em Cancun, o presidente do Banco Central brasileiro, Henrique Meirelles.

O risco de bolhas de capital especulativo existe, mas "o problema é quando a economia real é afetada", e o Brasil tem evitado as bolhas de crédito, disse Henrique Meirelles durante o foro do Instituto de Finanças Internacionais em Cancun.

O Brasil tem importantes reservas internacionais, de mais de 200 bilhões de dólares, e utilizou suas divisas para enfrentar a crise financeira internacional.

"Usamos 25 bilhões, tínhamos em cash", disse Meirelles no seminário realizado à margem da Assembleia Anual do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O presidente do BC afirmou que o Brasil enfrentou um problema de crédito que poderia ter custado anos de recuperação, mas "o Banco Central disse: ''estamos preparados para emprestar por dois anos''".

Henrique Meirelles assinalou que na próxima quinta-feira serão publicadas as cifras da inflação no Brasil, que em fevereiro foi de 0,78%, a maior desde maio de 2008, após 0,75% em janeiro.

O presidente da OCDE, José Angel Gurría, alertou em fevereiro passado para o risco de bolhas de crédito em países como Brasil e Índia.