Endividamento líquido da Petrobras fica dentro da meta

RIO DE JANEIRO, 19 de março de 2010 - A Petrobras (PETR4) informou hoje que o endividamento líquido da companhia atingiu 31% em 2009, dentro do nível desejado de 25% a 35%. Ainda no ano passado, o endividamento foi contabilizado em R$ 71,533 bilhões, contra R$ 48,824 bilhões em 2008.

"No ano passado, amortizamos R$ 27,283 bilhões de dívida de curto prazo, elevando o prazo médio da dívida total de 4,2 para 7,5 anos", destacou Almir Barbassa, diretor financeiro da Petrobras, que espera que o Congresso aprove a capitalização da empresa até julho.

Em 2009, a companhia alcançou lucro líquido de R$ 28,982 bilhões, em comparação aos ganhos de R$ 32,988 bilhões no ano anterior. "É um resultado que reflete o aumento de 5% na produção de óleo e gás da companhia, além de um efetivo gerenciamento de custos", afirmou Barbassa. "Em 2009, o preço do brent caiu 36%, enquanto o lucro líquido diminuiu apenas 12% em relação a 2008."

A receita operacional líquida da Petrobras em 2009 foi 15% inferior à registrada no ano anterior, enquanto o custo dos produtos vendidos caiu 23%, levando o resultado operacional da empresa a permanecer estável entre 2009 e 2008.

Barbassa também ressaltou que o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) em 2009 aumentou 5% em relação ao registrado em 2008, chegando aos R$ 59,944 bilhões.

Na BM&FBovespa, as ações ordinárias da Petrobras subiram 52% no ano passado, enquanto as preferenciais tiveram alta de 61%. Na New York Stock Exchange (NYSE), os ganhos foram de 95% e 108%, respectivamente.

(Ursula Manso - Agência IN)