Queiroz Galvão construirá a maior hidrelétrica da Nicarágua

SÃO PAULO, 4 de março de 2010 - O Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais da Nicarágua (Marena) concedeu, nesta quarta-feira, autorização à Queiroz Galvão para a construção de uma hidrelétrica no nordeste do país com capacidade para gerar 220 megawatts de energia, informaram fontes oficiais.

A titular da pasta, Juana Argeñal, assinou, em cerimônia oficial, a resolução que concede licença ambiental para o consórcio liderado pela Queiroz Galvão, que iniciará em maio a construção da hidrelétrica Tumarin, em Cruz de Rio Grande, Matagalpa.

A hidrelétrica é o maior projeto tocado pelo governo para aumentar a capacidade de geração elétrica no país a partir de fontes renováveis com vistas a reduzir a dependência do petróleo.

Argeñal reconheceu que na região desapareceram muitas áreas de floresta, devido ao avanço da fronteira agrícola, mas disse que os responsáveis pela obra planejam investir três milhões de dólares em reflorestamento.

"Por suas características, projetos como o de Tumarin, se não forem bem feitos, cuidando da terra e da vegetação, podem causar mais prejuízos ao meio ambiente e ter efeitos mais negativos no que diz respeito às mudanças climáticas", afirmou o ministro de Minas e Energia, Emilio Rapacciolli, presente no ato.

O ministro se disse favorável a apoiar o Marena para que a obra tenha resultados positivos em seu desenvolvimento, execução e operação com relação ao meio ambiente, à terra, às florestas, aos cutivos e, principalmente, à população que vive na região.

(Redação com agências internacionais - Agência IN)