Indústria de Fundos Capta R$ 8,8 bilhões em Fevereiro

SÃO PAULO, 4 de março de 2010 - Em fevereiro, o mercado doméstico de fundos apresentou captação líquida de R$ 8,8 bilhões, o maior valor registrado nos últimos quatro anos para este mês. O volume representa 0,64% do patrimônio líquido do setor.

As categorias que mais se destacaram foram as de Renda Fixa (R$ 3,1 bilhões) e FIDC (R$ 1,2 bilhão). Entre os tipos com maior representatividade, os Fundos de Ações Setoriais Privatização Vale apresentaram as melhores rentabilidades da indústria. Embora tenham registrado rentabilidade negativa no início do mês, iniciaram uma recuperação a partir do dia 8 e fecharam o mês com rentabilidades médias acumuladas de 3,09% (Ações Setoriais Privatização Vale - FGTS) e 3,24% (Ações Setoriais Privatização Vale - Recursos Próprios), contra 1,68% do Ibovespa. No ano, as rentabilidades chegam a 1,76% e 1,96%, respectivamente, ante -3,04% do Ibovespa.

A captação líquida de recursos acumulada em 2010, de R$ 13,9 bilhões (162,7% superior à registrada no mesmo período de 2009), proporcionou crescimento de 1,0% do mercado doméstico de fundos.

Em 12 meses, a captação ultrapassa, pela primeira vez, o patamar dos R$ 100 bilhões. A categoria que apresentou o melhor desempenho foi a de Renda Fixa, com R$ 15,4 bilhões, seguida pela de Curto Prazo, com R$ 5,6 bilhões.

(SSB - Agência IN)