BID aponta para queda de 15% em remessas internacionais

SÃO PAULO, 4 de março de 2010 - As remessas enviadas pelos imigrantes à América Latina totalizaram cerca de US$ 58 bilhões no ano passado, uma queda de 15% em relação a 2008, segundo informe do Fundo de Investimentos Multilaterais, um organismo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Para 2010, o Fundo prevê estabilização dos envios, e um aumento "é pouco provável a curto prazo devido ao pequeno crescimento econômico nos Estados Unidos, Espanha e Japão", principais países de origem das remessas.

Os US$ 58 bilhões de 2009 se situam no mesmo patamar recebido pela região em 2006. Até 2009, a média de crescimento anual era de 17%, de acordo com o documento.

Em países como Haiti, Guatemala, Honduras, Nicarágua e El Salvador "esses fluxos continuam representando mais de 10% de seu Produto Interno Bruto".

O México foi novamente o maior receptor de remessas em 2009, mas o montante caiu 16%, para US$ 21,1 bilhões. Já a América Central sofreu uma queda de 9%, e o Brasil, de 20%. No caso brasileiro,"os imigrantes mostraram uma tendência a voltar ao país, incentivados por seus bons resultados econômicos e pelas perspectivas vacilantes em países como Japão", explica o texto.

(Redação com Agências Internacionais - Agência IN)