Mesmo com IPC/Fipe acima do esperado taxas dos DIs recuam

SÃO PAULO, 2 de março de 2010 - Embora o resultado do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe/USP) tenha vindo acima da mediana das expectativas do mercado, as projeções de juros dos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) recuaram na maioria dos vencimentos. Na BM&FBovespa o DI com vencimento em janeiro de 2011 projetou taxa anual de 10,44%, ante 10,45% do ajuste anterior. O DI de janeiro de 2013 apontou juro de 11,94%, contra 11,98% do fechamento de ontem.

Segundo operadores de renda fixa, à medida que se reforça a aposta de elevação da Selic neste mês, a curva de juros de curto prazo fica mais pressionada reduzindo a pressão para as taxas de juros mais longas.

O IPC apresentou desaceleração, para 0,74% em fevereiro, acima da mediana das expectativas (0,65%), porém registrando importante arrefecimento ante as prévias anteriores e ao resultado de janeiro (1,34%), destaque para a desaceleração dos grupos transportes e educação, porém os alimentos voltaram a subir nesta última apuração.

Na avaliação da equipe econômica da Gradual Investimentos, a inflação segue no centro das atenções. Ontem o boletim Focus revelou elevação nas expectativas de inflação e isto tem sido alvo de atenção por parte do colegiado do Banco Central (BC). Para esses profissionais, o ciclo de aperto monetário será iniciado na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) agenda para 16 e 17 de março. Atualmente, a taxa Selic está em 8,75% ao ano.

Na sexta-feira será divulgado do resultado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de fevereiro. A equipe econômica da Gradual Investimentos projeta inflação de 0,82% ao mês. A projeção do mercado está em 0,80%.

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)