Dólar segue abaixo de R$ 1,80, seguindo recuperação das bolsas

SÃO PAULO, 2 de março de 2010 - A recuperação do euro e indicadores em linha com o esperado reforçam o bom humor dos mercados nesta manhã. As principais bolsas de valores acumulam ganhos, estimulando as posições em câmbio. Há pouco, o dólar comercial cedia 0,39%, cotado a R$ 1,79 na compra e R$ 1,792 na venda.

Na agenda, o índice de preços ao consumidor da zona do euro registrou alta de 0,9% em fevereiro, em linha com as expectativas. No atacado o PPI subiu 0,7% na pesquisa mensal e registrou queda de -1,0% se comparado com janeiro de 2009. No Reino Unido a pesquisa PMI sobre o setor de construção civil ficou estável em fevereiro, aos 48,5 pontos. Na Ásia, a taxa de desemprego no Japão recuou inesperadamente no decorrer de janeiro, para 4,9% - mínima de 10 meses.

Além dos indicadores, a Grécia segue em pauta testando o humor dos mercados. Os investidores operam na expectativa em relação às novas medidas para redução do déficit fiscal na região e o andamento de uma possível emissão. Além disso, o risco de uma recessão de duplo mergulho no Reino Unido e da iminência de novas injeções de recursos do Banco da Inglaterra em meio ao já elevado déficit do país, colocam os players em estado de alerta, temendo que o Reino Unido se torne o próximo foco do mercado.

"De um modo geral, os investidores globais devem seguir cautelosos e mesmo que prevaleça um viés positivo ao longo do dia, por conta de melhores perspectivas nos Estados Unidos, esses movimentos não serão consistentes e a volatilidade deve continuar", avalia a AGK Corretora de câmbio. Segundo a instituição, se este for o contexto nos mercados internacionais, o dólar pode voltar a oscilar um pouco acima de R$ 1,80, oscilando no intervalo de R$ 1,81 a R$ 1,83, enquanto o Ibovespa deve continuar oscilando entre os 66 e os 68 mil pontos, mais perto do piso ou do teto destas faixas, ou até em intervalos um pouco melhores, conforme o cenário esteja mais ou menos favorável aos ativos brasileiros.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)