Kirchner pega reservas do Banco Central para pagar dívida

Agência AFP

BUENOS AIRES - A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, obteve nesta segunda-feira a transferência de 6,5 bilhões de dólares das reservas do Banco Central para pagar vencimentos da dívida em 2010, apesar dos obstáculos interpostos pela Justiça e a oposição, informou um funcionário da autoridade monetária.

"Já foram transferidos os fundos. O diretório do Banco Central foi notificado dos (dois) decretos da presidente, dispôs a criação de duas contas do Tesouro Nacional e transferiu os fundos", disse o funcionário, que pediu para não ser identificado.

Ao abrir hoje as sessões ordinárias legislativas, Kirchner anunciou a anulação do polêmico decreto que criava o chamado Fundo do Bicentenário, de 6,5 bilhões de dólares, para pagar a dívida com reservas e que havia provocado uma crise institucional em janeiro passado.

Simultaneamente, a presidente informou dois novos decretos, criando dois fundos para o pagamento da dívida em 2010, um de 2,187 bilhões de dólares, destinado aos organismos multilaterais, e outro de 4,382 bilhões, para pagar os credores privados.

ls/LR