Notícias positivas impulsionam principais bolsas

SÃO PAULO, 26 de fevereiro de 2010 - Uma série notícias favoreceram o desempenho positivo das principais bolsas de valores mundo afora.

Nos Estados Unidos, o bom humor dos investidores foi disseminado após o Departamento do Comércio informar que o Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu 5,9% no quarto trimestre de 2009. No entanto, as vendas de imóveis usados decepcionaram os agentes, levando volatilidade aos negócios.

Diante deste cenário, as bolsas norte-americanas fecharam com leva alta, com os agentes digerindo os novos dados. Diante disso, o índice Dow Jones Industrial Average marcou acréscimo de 0,04%, aos 10.325 pontos. O S&P 500 avançou 0,14%, aos 1.104 pontos. E na bolsa eletrônica, o índice composto Nasdaq valorizou 0,18%, para 2.238 pontos.

Na Europa, os índices acionários também terminaram no azul. Por lá, os investidores reagiram bem ao comportamento da economia do Reino Unido, que avançou 0,3% no último trimestre de 2009. Com isso, ao final dos negócios, o índice FTSE-100, de Londres, subiu 1,16%, aos 5.339 pontos. O DAX, de Frankfurt, valorizou 1,02%, aos 5.588 pontos e o CAC-40, de Paris, fechou em alta de 1,87%, aos 3.708 pontos.

Na Argentina, o índice Merval, da bolsa de valores de Buenos Aires, acabou a sessão com ganhos de 0,44%, aos 2.221 pontos.

E no Brasil, após operar volátil durante o pregão, a ponta compradora prevaleceu no Ibovespa. O índice finalizou com valorização de 0,58%, aos 66.503 pontos. O giro financeiro da bolsa ficou em R$ 6,51 bilhões.

No mercado de renda fixa, os contratos de juros futuros mostraram poucas oscilações. O DI com vencimento em abril de 2010 projetou taxa anual de 8,76% no fechamento. No câmbio, o dólar comercial encerrou em queda, vendido a R$ 1,80.

Enquanto isso, nas commodities, os preços do petróleo subiram, com os agentes repercutindo dados positivos nos Estados Unidos. O preço do barril de petróleo do tipo WTI, com vencimento em abril, valorizou 1,8%, cotado a US$ 79,57 na Bolsa de Mercadorias de Nova York (NYMEX, sigla em inglês). E o barril do tipo Brent, também com vencimento em abril, marcou crescimento de 1,5%, negociado a US$ 77,45 no ICE Exchange de Londres.

(Redação - Agência IN)