Queima de estoques reduz preço de vestuários em janeiro

SÃO PAULO, 23 de fevereiro de 2010 - Influenciado pelas liquidações de queima de estoque, o setor de Vestuário, Tecidos e Calçados apontou queda de 0,78%, em janeiro, contra uma elevação de 0,47%, em dezembro. As variações mais relevantes foram constatadas em Roupa Feminina (-1,27%), Roupa Infantil (-1,09%), Calçados e Acessórios de Vestuário (-0,60%) e Roupa Masculina (-0,43%). As informações são da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio).

Apesar do segmento de Veículos contar com os últimos dias do benefício fiscal do IPI para carros populares e menos poluentes, a atividade registrou discreta elevação de 0,08% em janeiro ante a relativa estabilidade de 0,01% em dezembro. Esse resultado deve-se a chegada dos modelos 2010 nos estabelecimentos de venda. Veículos Novos apontaram alta de 0,47% e, Veículos Usados, recuo de 0,70%.

Outros segmentos que iniciaram o ano com queda nos preços foram: Eletroeletrônicos e outros (-0,32%), Floriculturas (-2,32%), Drogarias e Perfumarias (-0,08%), Materiais de Escritório (-0,40%) e CDs (-0,31%).

Na avaliação da federação, para os próximos meses, com o fim do incentivo fiscal do IPI e o término dos estoques sem este imposto, os produtos como eletrodomésticos de linha branca, veículos novos e material de construção devem sofrer um realinhamento de preços, ocasionando discreta elevação.

"Combustíveis ainda devem sofrer pressão até que os estoques se normalizem, mas esses efeitos devem ser amenizados por conta das medidas adotadas pelo governo, como reduzir a porcentagem do álcool na gasolina, importar combustível e reduzir a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide)", projeta Júlia.

(SSB - Agência IN)