Comércio de Ribeirão Preto segue tendência de alta

SÃO PAULO, 23 de fevereiro de 2010 - Para surpresa dos mais pessimistas as vendas do comércio de Ribeirão Preto aumentaram 5,06% em janeiro de 2010 em relação a janeiro do ano passado. Esse número expressa bem a tendência de aumento do consumo para este ano. Entre as empresas entrevistadas 60,5% responderam que as vendas em janeiro foram melhores do que no mesmo mês do ano passado, enquanto 27,9% consideraram o contrário e 11,6% disseram que as vendas nos dois períodos foram equivalentes.

Quanto aos setores o melhor resultado foi de móveis, com crescimento de 14,25%, seguido de perto por vestuário, 12%, eletrodomésticos, 11,28% e calçados 8,75%, além de cine/foto, 3,45% e livraria e papelaria, 0,52%. De outro lado, com quedas nas vendas ficaram tecidos/enxoval, com o pior resultado, - 5,45%, seguido de presentes, - 3,65% e ótica, - 0,65%.

No que se refere ao número de empregados do comércio, houve uma redução de - 0,38%, abaixo do esperado para essa época do ano. Entre as empresas entrevistadas 90,6% mantiveram seus quadros funcionais, enquanto 4,8% demitiram e 4,6% contrataram durante o mês de janeiro.

Dois setores demitiram: calçados e vestuário, com reduções dos quadros de - 7,81% e - 3,77%, respectivamente. Em contrapartida, outros dois setores contrataram durante o mês: livraria/papelaria e eletrodomésticos, com crescimentos dos quadros de + 5,13% e + 1,79%, respectivamente. A grande surpresa ficou por conta deste último, que tradicionalmente demite nesta época do ano.

O crescimento das vendas em janeiro foi maior do que o esperado, o que traz uma perspectiva ainda melhor para o ano de 2010. O setor de móveis mais uma vez surpreendeu com o melhor resultado, já há algum tempo que este setor aparece com crescimento acima da média e, ao que parece, o motivo está relacionado ao forte aquecimento do mercado imobiliário e à extinção concomitante das feiras de móveis que eram realizadas na cidade com a participação de empresas de outras regiões.

Além disso, outros setores também apresentaram crescimento bastante expressivo das vendas, o que contribui para a configuração de um quadro de aquecimento generalizado, apesar das quedas apresentadas por outros setores. Quedas essas que aparentam ser momentâneas, dado que nenhum desses setores vem apresentando sucessivos resultados negativos.

(SSB - Agência IN)