Chuvas e fim do IPI elevam preços no comércio

SÃO PAULO, 23 de fevereiro de 2010 - A alta dos preços nos supermercados impulsionou a elevação do Índice de Preços no Varejo (IPV) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio) em janeiro.

O indicador, que avalia os preços dos setores do comércio na cidade de São Paulo, começou o ano com alta de 0,63% em comparação a dezembro que, por sua vez, havia registrado queda de 0,05% em relação a novembro. A alta de 0,63% foi a maior registrada pelo indicador desde junho de 2008, quando o IPV subiu 1,25%. Nos últimos 12 meses, o índice acumula aumento de 1,30%. Dos 21 grupos analisados pelo IPV, 14 finalizaram janeiro com preços mais elevados.

O setor de supermercados apresentou alta de 1,02% em janeiro, ante dezembro, invertendo a queda de 0,69% registrada em dezembro. Com ponderação de 32,02% na formação do índice, foi o fator mais relevante para a expansão do IPV.

A alta do setor supermercadista se justifica por fatores sazonais, como excesso de chuvas e de umidade registrada em diversas áreas do País, sobretudo no Estado de São Paulo, comprometendo a safra de diversos produtos in natura, caso de Verduras (12,98%), Tubérculos (4,70%) e Frutas (3,89%). Outros produtos que tiveram aumento de preço foram: Pescados (3,49%), Leites (3,38%), Cereais (3,36%) e Adoçantes (3,04%).

"Os produtos alimentícios devem continuar influenciando o aumento no índice geral por conta do excesso de chuvas, que prejudica o andamento de algumas safras", explica Júlia Ximenes, economista da Fecomercio.

Também impactado pelo período chuvoso, o setor de Feiras registrou alta de 4,44% em janeiro, enquanto que, em dezembro, o índice se posicionou em 2,18%. Verduras (17,32%), Legumes (3,52%) e Frutas (2,43%) foram os alimentos a registrar as maiores altas de preços em janeiro.

Já o segmento de Combustíveis e Lubrificantes registrou alta de 2,38% em janeiro, ante a oscilação de 0,69% em dezembro. O Álcool registrou elevação de preços de 12,93%, enquanto o preço da Gasolina subiu 1,11%.

Os preços dos Materiais de Construção acusaram alta de 0,91% em janeiro, ante 0,47% em dezembro, devido à maior procura por esses bens com a perspectiva de término da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), prevista para março. Após sucessivas reduções em 2009, atribuídas, em sua maioria, à queda do volume exportado, o setor de Açougues começou 2010 com alta de 1,19%, ante 0,18% em dezembro. Nos últimos 12 meses, o segmento atinge variação acumulada negativa de 4,58%.

Outros setores que registraram elevação nos preços na primeira edição do IPV: Relojoarias (1,81%), Brinquedos (1,57%), Móveis e Decorações (0,24%), Padarias (0,21%) e Livraria (0,92%).

(SSB - Agência IN)