Cautela volta aos mercados e dólar sobe

SÃO PAULO, 23 de fevereiro de 2010 - O clima de cautela volta a tomar conta dos mercados nesta terça-feira, em meio às preocupações com a Grécia e com a situação fiscal dos paises da região. Segundo analistas, sem a confirmação de uma ajuda financeira à Grécia, o mercado segue inseguro e elevando a aversão ao risco. Há pouco, o dólar subia 0,44%, vendido a R$ 1,817.

Nos EUA os futuros operam em queda, com o mercado aguardando os indicadores do dia. As bolsas europeias replicam o movimento. Por lá, os índices reagem a queda no índice de confiança do empresariado alemão (de 95,8 pontos para 95,2 pontos em fevereiro). Além disso, a avaliação das condições atuais caiu de 91,2 pontos para 89,8 pontos e a expectativa para os próximos seis meses aumentou na margem, passando de 100,6 pontos para 100,9 pontos.

A agenda norte-americana também reforça o tom de cautela. Será divulgado pesquisa S&P/CaseShiller sobre os preços das residências nas 20 principais cidades, desempenho de fevereiro da atividade manufatureira e confiança do consumidor, que deve registrar arrefecimento na margem passando de 55,9 pontos para 55 pontos neste mês.

Na visão de especialistas, diante da cautela que ainda permeia o ambiente de negócios nos mercados internacionais, o patamar de R$ 1,80 ainda deve ser considerado um "piso" para a moeda no curto prazo. "Nesta terça-feira, o dólar deve continuar oscilando no intervalo de R$ 1,79 e R$.1,81, mais perto do piso se o viés positivo moderado prevalecer ao longo do dia nos mercados internacionais. Ao contrário, se o humor do investidor global piorar, as cotações podem voltar para o intervalo de R$ 1,82 a R$ 1,84", estima corretora AGK.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)