Zona do euro corre risco de se desmembrar, diz Soros

SÃO PAULO, 22 de fevereiro de 2010 - A zona do euro corre risco de se desmembrar se os países que a integram não modificarem a maneira de enfrentar as próximas crises causadas pelas dívidas públicas de seus membros, advertiu nesta segunda-feira o megainvestidor norte-americano George Soros, em artigo publicado no jornal britânico Financial Times.

A crise financeira iniciada em 2008 "mostrou as fraquezas" da construção do euro, afirmou Soros, acrescentando que "se os países membros não derem os próximos passos, o euro pode cair".

Para Soros, a zona do euro apresenta uma falha fundamental: a ausência de uma política econômica e orçamentária comum, além de um mecanismo institucional que responda às crises, como a possibilidade de emitir "obrigações-euro", empréstimos lançados em conjunto por seus Estados membros.

"A ajuda de ofício deve bastar para a Grécia, mas deixa de lado Espanha, Itália, Portugal e Irlanda", que "ocupam uma parte grande demais da zona do euro para serem socorridos do mesmo modo", destacou Soros, que alcançou celebridade como financista em 1992 especulando contra a libra esterlina.

A Grécia, que encerrou 2009 com um déficit de 12,7% de seu Produto Interno Bruto (PIB) e uma dívida pública de 113%, atravessa uma grave crise orçamentária que desestabilizou o euro e os mercados financeiros.

(Redação com agências internacionais - Agência IN)