Diante de uma agenda fraca, Ibovespa recua 0,61%

SÃO PAULO, 22 de fevereiro de 2010 - O primeiro dia da semana foi marcado pela ausência de indicadores relevantes diante de uma agenda forte para os próximos dias. No entanto, os dados que foram divulgados hoje ajudaram a ditar o rumo das negociações. Diante deste cenário, após operar com volatilidade, o Ibovespa caiu 0,61%, aos 67.184 pontos. O giro financeiro da bolsa ficou em R$ 5,68 bilhões.

Hoje foi divulgado que a atividade manufatureira do Texas, Estados Unidos, teve retração no mês de fevereiro, após meses consecutivos apresentando melhorias. "No primeiro momento, os investidores analisaram que o indicador veio ruim, porém, após digerirem os números, avaliaram que o dado não veio tão negativo, já que a maioria dos empresários entrevistados respondeu ter tido estabilidade", disse André Perfeito, economista da Gradual Corretora.

Outro indicador que mexeu com os negócios foi o índice da atividade de Chicago que avançou 0,02 ponto em janeiro de 2010. O dado foi influenciado principalmente pela produção e emprego.

Segundo o economista, "um dos motivos da cautela de hoje reflete a espera da divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre, nos Estados Unidos, nesta sexta-feira".

Por aqui, atrelado às bolsas norte-americanas, o Ibovespa refletiu o desempenho da blue chip Vale (PNA), que desvalorizou 1,57%. A mineradora informou hoje que assinou um memorando de entendimentos com a Andrade Gutierrez Participações, Neoenergia Investimentos e Votorantim Energia para a formação de consórcio que participará do processo de licitação e leilão da Usina Hidrelétrica de Belo Monte (PA).

Ainda no âmbito corporativo, sexta-feira (19), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que a Telebrás será recuperada para "fazer a banda larga neste País". O projeto que está sendo elaborado pelo governo tem o objetivo de universalizar o acesso rápido à internet utilizando redes de fibra ótica da Petrobras e da Eletronet para a transmissão de dados. Diante disso, as ações preferenciais da empresa encerraram o pregão com valorização de 5,64%.

(Niviane Magalhães - Agência IN)