Haiti: nações desenvolvidas perdoam dívida externa

Jornal do Brasil

PARIS - O Clube de Paris afirmou terça-feira que vai acelerar o processo de perdão da dívida externa do Haiti, que chegava a US$ 214 milhões em julho do ano passado, e pediu aos outros países, fora do grupo, para fazer o mesmo. De acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), a dívida externa pública total do Haiti era de US$ 1,885 bilhão no fim de setembro de 2008.

Levando em conta as necessidades financeiras que o Haiti deverá enfrentar para sua reconstrução, os membros do Clube de Paris pediram a outros credores bilaterais que anulem a totalidade da dívida , diz a entidade em nota enviada à imprensa.

O grupo é formado por Bélgica, Canadá, Dinamarca, França, Alemanha, Itália, Holanda, Espanha, Reino Unido e EUA. A ministra da Economia da França, Christine Lagarde, afirmou, no último dia 15, que havia contatado os principais países credores do Haiti e citou em particular Venezuela e Taiwan.

A principal credora do país é a Venezuela, com direito a receber US$ 295 milhões. Em segundo lugar vem Taiwan, para o qual deve US$ 90 milhões.

Segundo o Clube de Paris, o que pode ser feito para adiantar o cancelamento da dívida está pronto. E nenhum pagamento é esperado por credores neste intervalo.